Brasil

A Fujifilm assina um acordo de licenciamento exclusivo com a Cynata para uma terapia alogênica de células derivadas de iPS para o tratamento de complicação grave após transplantes de medula óssea

Setembro 17, 2019

TÓQUIO, A FUJIFILM Corporation (Presidente Kenji Sukeno) anunciou hoje que assinou um acordo de licenciamento exclusivo com a Cynata Therapeutics Limited (Diretor Executivo Ross Macdonald), uma empresa médica australiana (ASX:CYP), para obter direitos mundiais de desenvolver, fabricar e comercializar CYP-001 para a indicação de doença do enxerto contra o hospedeiro (GvHD)1*, que ocorre após transplantes de medula óssea. A Fujifilm planeja iniciar um estudo clínico patrocinado pela empresa no Japão, até o final de 2020.

CYP-001 é um produto de medicina regenerativa que usa células-tronco mesenquimais derivadas de células-tronco pluripotentes induzidas por alogênicos (iPSC)*2e é fabricado com base nos iPSCs fornecidos pela FUJIFILM Cellular Dynamics ,Inc (FCDI).

Em janeiro de 2017, a Fujifilm fez um pequeno investimento na Cynata, com o objetivo de obter o direito de desenvolver, fabricar e comercializar o CYP-001. Em maio de 2017, a Cynata iniciou um estudo clínico de fase 1 do CYP-001 para a indicação de GvHD no Reino Unido e na Austrália, como o primeiro estudo clínico patrocinado por empresa a usar um produto de terapia de células derivadas de iPS. Com base nos resultados do estudo de fase 1 conduzido pela Cynata, que atendeu às metas de segurança e às melhorias sugeridas nos sintomas associados à GvHD , como eczema cutâneo e distúrbio do sistema digestivo, a Fujifilm decidiu obter a licença do CYP-001. 

A GvHD é uma complicação séria que ocorre após transplantes de medula óssea para o tratamento de doenças, incluindo leucemia. Células imunes, como os linfócitos contidos nos órgãos transplantados, atacam o corpo do paciente como uma substância estranha, causando inflamações em todo o corpo. O tratamento é normalmente feito com imunossupressores e outros medicamentos. No entanto, aproximadamente metade dos pacientes não responde ao tratamento e, no pior cenário, perdem a vida, o que torna a GvHD uma doença de necessidades médicas não atendidas.

A medicina regenerativa está atraindo a atenção como uma nova solução para necessidades médicas não atendidas. iPSCs têm a capacidade de autorrenovação e de se diferenciar em diversos tipos de células. Como material de origem para terapias celulares, as IPSCs têm o potencial de oferecer uma abordagem mais flexível e solucionar os problemas de disponibilidade limitada e qualidade inconsistente associados a outros materiais de origem. Devido à promessa de produtos terapêuticos derivados de células IPS , as expectativas pela sua aplicação prática continuam crescendo.

A Fujifilm continua desenvolvendo seu pipeline interno de terapias celulares usando produtos derivados de iPSCs, com foco em doenças com elevadas necessidades não atendidas, tais como degeneração macular relacionada à idade, degeneração do pigmento retiniano, doença de Parkinson, bem como doença cardíaca, por meio da FCDI, uma subsidiária nos EUA que é líder no desenvolvimento e fabricação de iPSCs.

A Fujifilm contribuirá para a promoção do setor de medicina regenerativa para o estágio de industrialização  explorando as tecnologias e a expertise da FCDI, bem como de outras empresas do grupo Fujifilm, como Japan Tissue Engineering Co., Ltd., FUJIFILM Wako Pure Chemical Corporation e FUJIFILM Irvine Scientific, Inc.

*1 Doença do enxerto contra hospedeiro. Um termo geral para um sintoma que ocorre quando os glóbulos brancos presentes no órgão de um doador reconhecem as células do corpo do receptor como estranhas e as ataca.

*2  Células-tronco mesenquimais derivadas de iPSCs que foram produzidas a partir de células de doadores humanos que não sejam o próprio paciente. Células-tronco mesenquimais existem in vivo , e são células-tronco com potência celular definida e capacidades de proliferação. Foram realizados estudos clínicos com mais de 1.000 pacientes para o tratamento de diversas doenças, como derrame cerebral, bem como lesão de cartilagem, insuficiência cardíaca isquêmica e isquemia de membro inferior. Espera-se que eles demonstrem efeitos diversos e, ao mesmo tempo, alto nível de segurança.

Contato:

Para consultas referentes às informações deste comunicado à imprensa, entre em contato com:

(Contato de mídia)
Divisão de Comunicações Corporativas

(Outras consultas)
Divisão de Negócios de Medicina Regenerativa