Portugal

Membranas de Permuta Iónica

NEW

Aplicações
- Produção de água potável
- Tratamento de águas residuais

A Eletrodiálise (ED) é um processo de membrana acionado por tensão CC. É utilizado um potencial elétrico para mover sais através da membrana de permuta iónica, deixando água doce para trás como água de produto.

A ED depende dos seguintes princípios gerais:
A maioria dos sais dissolvidos em água são iões, quer com carga positiva (catiões) quer com carga negativa (aniões). Uma vez que dois polos de carga idêntica se repelem e dois polos opostos se atraem, os iões migram em direção aos elétrodos com uma carga elétrica oposta.
É possível criar membranas adequadas para permitir a passagem seletiva de aniões ou catiões. Numa solução salina, os iões dissolvidos, tais como sódio(+) e cloreto(-), migram para os elétrodos opostos passando através de membranas selecionadas que permitem que os catiões ou aniões passem (não ambos).

As membranas estão normalmente dispostas num padrão alternado, com a membrana seletiva de aniões seguida por uma membrana seletiva de catiões. Durante este processo, o teor de sal do canal de água é diluído, enquanto se formam soluções concentradas nos elétrodos. São criadas soluções concentradas e diluídas nos espaços entre as membranas alternadas e estes espaços ligados por duas membranas são designados células. As unidades ED consistem em várias centenas de células ligadas entre si com elétrodos e são designadas pilhas. A água de alimentação passa através de todas as células, simultaneamente, para fornecer um fluxo contínuo de água dessalinizada e um fluxo constante de concentrado (salmoura) da pilha.
A ED e a EDR são processos nos quais os iões se movem através de uma membrana semipermeável sob a influência de uma corrente elétrica. Num sistema EDR, a polaridade e, por conseguinte, os compartimentos de produto e de concentrado são invertidos periodicamente para evitar a descamação das membranas.